quinta-feira, 2 de abril de 2009

Acção de Formação: As Faltas


Atendendo às dúvidas que se têm levantado entre Escolas, Professores não Titulares, alunos e comunicação social, urgia procedermos a esta Acção de Formação tendo como tema genérico as Faltas.
Definição: Falta é a ausência do aluno a uma aula ou a parte dela. Esta ocorrência deve ser assinalada no local próprio, o livro de ponto. Contudo o docente, atendendo à legislação em vigor e aos superiores interesses do Ministério e do País, deve interpretar correctamente o texto da lei.
Ora, se é verdade que a lei manda marcar falta se o aluno não estiver presente na aula ou em parte dela, não especifica de que tipo de ausência se trata, pelo que, o aluno, em boa verdade, estará na aula, uma vez que o seu nome e número constam do livro de ponto. Assim, não deve o docente assinalar falta ao aluno, pois o seu nome e o seu número estão lá e esses elementos são a sua verdadeira identidade. A não ser que se esqueça do livro de ponto, mas, ainda assim, não o poderá fazer pois o livro não está lá.
Como vêem está tudo esclarecido e tudo não passa de uma interpretação não Titular da lei.

21 comentários:

Dom António disse...

Ora cá está uma explicação plausível!
Muito bem.

Anónimo disse...

Muito bem? Esta explicação só poderia ser da lavra do Grão Ignorante!

Anónimo disse...

É justamente o que tínhamos em mente aquando dessa nobre peça legislativa que dá pelo nome de EA.

Cumprimentos indeléveis,

Secretário Quase de Estado

Anónimo disse...

Esta acção fe formação é paga?
É e-learning?
b-learning?
É presencial?
Dá créditos?

Os alunos também podem inscrever-se? Ou é só para delegados e sub-delegados de turma?

Anónimo disse...

Não terão nada mais de substancial para dizer? Limitam-se a umas piadas sem gosto, pouco requintadas, diria mesmo, vulgaróides!

Dr. Duarte da Veiga disse...

Caríssimo Grão-Titular, em primeiro lugar permita-me que o cumprimente. Há já alguns dias que por este caminho não vinha. Sabe como é, muito e inadiáveis afazeres no Solart da Mãe e só hoje voltei. Ainda não tive a disponibilidade necessária para ver como vão andando as coisas pelo nosso querido blog, mas vou recuperá-lo a breve trecho.
Não serve portanto este comentário para o post respectivo.
Mais uma vez e antes que me esqueça caro Grão Titular, no Sábado iremos ao Monte da nossa Olívia Pizarro. uma pequena festa. Trouxe dois faisões e 4 perdizes caçados esta semana e que a nossa abençoada Maria irá preparar-nos. Levarei 3 tintos durienses, fantásticos - Chriseya, Vlae Meão 99 e o novo Barca Velha de 2000. Se o entender ficar-lhe-á reservada a tarefa dos espirituosos!
Até logo meu caríssimo Grão-Titular

Senhor Titular disse...

Para que mais visitantes possam entender o rigor do texto, convém esclarecer que o nome e o número do aluno fazem, em muitos casos, as vezes do aluno em corpo e alma.

Grão-Titular disse...

Aprendam... Como vêem basta um Titular para explicar como resolver tempestades num copo de água (no Nosso caso mineral, no vosso pode ser da torneira que não vos deve fazer mal e se fizer...)

Maria Estrela disse...

Comunico que esta acção de formação releva para o ciclo de avaliação em curso e que equivale às 25 horas de formação exigidas.
Encontra-se devidamente acreditada pelo CCFCP e foi financiada pelo POPH.

Afonso Henriques disse...

Pela relevância da mesma não poderia ser de outra forma.
Já não necessito de horas de formação, estou devidamente formado em avaliação de não titulares, após 3 cursos intensivos.
No entanto, como enriquece qualquer currículo aceitei-a de bom grado e interiorizei-a de imediato.
É das acções de formação, que se têm vindo a implementar nos últimos tempos, que produziu mais efeitos nas mudanças das práticas em contexto de sala de aula, objectivo mor da formação contínua.

Grão-Titular disse...

Muito bem a ambos, os outros que vejam como se distinguem os Titulares...

Anónimo disse...

Ai valha-nos Santo Onofre!

Anónimo disse...

Ai valha-nos Santo Onofre!

Maria Estrela disse...

Santo Onofre não vos pode valer, anda atarefado com a sua escola e a revolução da pleb aburguesada que quer usurpar pela força o poder que não tem por direito.
No contexto actual, nomeadamente, na escola de que é patrono, a revolução saiu à rua, uns dias antes das datas usuais das revoluções. A precipitação é o que dá. Há tradicionalmente datas destinadas a revoluções e a viragens...
Os Titulares cumprem e preservam as tradições.
Em vez de Sto Onofre, altivo no seu cavalo, aparecem agora uns peões de brega, apeados.
Os cavalos deram lugar a burros e nem o novo santo, Nuno Álvares Pereira,os consegue reabilitar.
Quiçá expulsará os mouros! Mas tardará.
A aleivosa, tempos idos da nossa História, também provocou os seus estragos e assanhou a ira dos lusitanos mas a justiça, tardando, chegou.

Anónimo disse...

Essa história está mal contada. Consulte, cultive-se.
é Tão linda!

Maria Estrela disse...

O anónimo para além de falta de imaginação também tem um leque de vocabulário extremamente reduzido.

Anónimo disse...

Gosto tanto de si. É tão tão linda. E ainda lhe digo mais...você é muito muito linda. Mas saia deste sítio pestilento. Vai ver que há coisas lindas para fazer.

Grão-Titular disse...

O Hermenigildo é que tem razão: é um rafeiro sabujo...
Xô Cão!

Anónimo disse...

Ó grãozinho ignorante não me trate assim que só lhe quero bem. Muito bem...tem mesmo de ir a banhos de educação e cultura. Aproveite a Páscoa e largue esta coisa do blog. Cultive-se e depois apareça...para seu bem. Sabe porquê? porque você é lindo!

Grão-Titular disse...

Já falei. Pede ao teu dono que te compre uma coleira para as pulgas...

Anónimo disse...

Lindo. mais um belo comentário. Que pena é que não consiga ainda desenvolver um argumentozinho de jeito. Mas temos de ter fé nele! Parece-se com o Noddy! Também irá conseguir