terça-feira, 24 de março de 2009

Alimentação Saudável - O Peixe


O Peixe – é um excelente alimento, muito digerível, rico em albuminóides, com bastante gordura e substâncias gelatinosas e muito fósforo. Todos os peixes variam entre si em digestibilidade e em valor alimentar de substâncias albuminóides, tendo, em regra, mais princípios azotados os que, vulgarmente, se chamam ordinários, como a Sarda, o Carapau e a Sardinha. Os das nossas costas e rios são bons, saborosos e regularmente nutritivos, podendo-se aplaudir o seu uso frequente. Fresco, o peixe deve ter os olhos e as escamas brilhantes, devendo-se evitar os animais que apresentem um aspecto seco e derrancado.
O Bacalhau é um magnífico e saboroso alimento, o Atum é excelente, mas de mais difícil digestão, a Sardinha, e os peixes azuis em geral, é muito rica em gorduras que fazem bem ao coração e que tonificam as vísceras, mas temos muitos mais, como o Cherne, a Corvina, o Pargo, o Goraz, etc. Para concluir, fazendo jus à imagem, o que dizer senão bem de uma boa cabeça de Pescada da nossa costa?
Que deve ser regada com muito e bom azeite extra-virgem português e acompanhada por um bom vinho branco, também português, alimento de que aliás já tratamos aqui.

11 comentários:

Senhor Titular disse...

NO espírito de colaboração que deve ser apanágio de todos os Titulares inscritos ou com o pedido de inscrição entregue nos órgãos superiores (e também menos superiores, porque na Ordem não haverá inferiores), gostaria de acrescentar algo.
Para comensal (cossemanal, cohoral, etc.) do Titular que se prepara para ingerir a pescada da costa portuguesa regada com azeite extra-virgem deve ser providenciada uma acompanhante no mínimo virgem. Caso esteja disponível alguma dum nível que possa ser considerado extra-virgem, então melhor, por maior compatibilidade com o azeite.

Anónimo disse...

Senhor Titular a capacidade de recorrer à ambiguidade é, sem dúvida, uma dádiva para poucos privilegiados. Não me parece ser o seu caso. Brejeirices e boçalidades não têm cabimento neste espaço de qualidade superior! Não concordam comigo Senhores criadores?

Anónimo disse...

Credo, anónimo!... Expulsem-no da Ordem, mas por favor não o excomunguem! Parece ainda muito novo e terá, certamente, muito tempo para se redimir de tão grave pecado. Mas é certo que a pureza absoluta é um dom, e "virgem" não é coisa que deva fugir do âmbito do azeite.
Por isso, um castiguinho, como escrever cem vezes "não voltarei a dizer...", tem o meu apoio. Se não resultar, então, o teclado azul! Tudo para defender a pureza. Obrigado por tudo, "anónimo" puro e defensor dos bons costumes!

Anónimo disse...

Na nobre cidade onde habito o bacalhau é rei e a pescadinha fresca do mercado da Costa Nova vai com qualquer tipo de azeite, mas de preferência com um bom Bairrada branco fresco.
D. Leonor Tendeiro, Drª Titular

Anónimo disse...

digo D. Leonor Tenreiro e não Tendeiro, meus mui nobres antepassados não me perdoariam este lapsus lingua.

Dr. Duarte da Veiga disse...

Cara Leonor fará parte da honrosa estirpe dos de Tenreiro? Daqueles bravos navegantes que ensinaram este povito a apreciar o nosso mui nobre gadídeo?

Anónimo disse...

O brasão que herdei assim o indica.
Tenreiro e Araújo.
D. Leonor

Grão-Titular disse...

Deixe-nos o seu contacto, o seu lugar é aqui, precisamos é de um endereço para a podermos convidar...

D.Adão e Titular de Caixa Alta disse...

Não percamos as nossas forças nessa fútil discussão sobre as virtudes das virgindades, que, virtude ou pecado, só depende do seu titular, que é como quem diz da marca do azeite, como em tudo na vida. Fatalmente !!!
Ladrão pobre, é ladrão, ladrão rico é cleptomaníaco; se lhe desaparecer a carteira, suspeite dum carteirista, se lhe desaparecer a poupança de toda a vida, suspeite de um banqueiro.
Se o pobretana do seu vizinho for um obcecado pela virgindade, ele é um depravado, mas se o seu vizinho for um magnata do petróleo é apenas um invejável e inimputável excêntrico, e pode mesmo, depois de morto, virar fundação e ser mecenas de titulares.
Portanto, façamos um ponto de ordem à conversa, reconheçamos que a verdade é a "titularidade" e em nome da nova ordem não permitamos que prosápias de meia tigela confundam a nobre condição de "pescada do alto" com a vergonhosa baixeza de pescadinha de rabo na boca. Abrenúncio !!! Viva a ordem !!! ( vozes : " viiiiiva!).

Grão-Titular disse...

Caríssimo D.Adão e Titular de Caixa Alta vejo que é um Titular de grande mérito. Deus abencoe as Suas sábias palavras.

Anónimo disse...

Metam o bacalhau, as traineiras, e os barcos de arrasto num sítio bem distinto