terça-feira, 17 de março de 2009

Cabelo e Barba



Para além da necessidade de apresentar sempre uma imagem e exemplo de limpeza e disciplina, deve o Professor Titular proceder a alguns cuidados muito úteis para o seu exigente quotidiano. Nada pior que o ar de desmazelo.
O corte do cabelo deve ser muito curto, para evitar ninho de parasitas e sujar a gola da jaqueta e capote. A barba deve ser devidamente escanhoada, não devendo correr a navalha ao arrepio dos pelos, o que levanta a epiderme e dispõe para a irritação e inflamação da pele. Para evitar a transmissão de moléstias, o Professor Titular deve ter para si próprio, e para uso exclusivo, tesoura, navalha de barba, assentador e pincel. Recomendamos a desinfecção destes instrumentos antes de servirem.
Caso não haja desinfectantes à mão, aconselhamos que passem pela chama do gás ou de uma vela acesa a tesoura e a navalha.
No caso de o Professor Titular usar barba ou bigode, estes devem apresentar-se rigorosamente desenhados e aparados, para evitar que os maus cortes desvirtuem a simetria da face. Outro aspecto importante a não esquecer é que o Professor Titular que não possua já consolidada quer a referida barba, quer o dito bigode, deve esperar pelas férias para os deixar crescer, evitando, assim, que esse crescimento possa ser confundido, pelos alunos e os outros com desmazelo.
O uso de barba e bigode deve estar reservado aos Professores Titulares, devendo os outros andar sempre irrepreensivelmente escanhoados.

17 comentários:

Titular de conta na UBS disse...

Prezado Armando Alfarrobinha,

Onde escreveu "... é que o Professor Titular que não possua já consolidada quer a referida barba, quer o dito bigode, devem esperar pelas férias para os deixar crescer... " deveria ler-se: " ... é que o Professor Titular que não possua já consolidada quer a referida barba, quer o dito bigode, DEVE esperar pelas férias para os deixar crescer...".

Mau... uma prof. não titular a ter de corrigir titulares?? Assim já não dá gozo vir ler-vos... :-(

É favor manter o nível, please :-)

Grão-Titular disse...

Compreenda, O Dr. Armando Alfarrobinha é um Ínsigne cientista e, por vezes, pensa mais depressa do que escreve. Agradecemos o reparo que será, de pronto, corrigido.

ai-quem-me-dera-ser-titular disse...

BARBA? BIGODE?
Terei eu de deixar de fazer o buço para ser titular? Grão-Mestre, alumia-me!
Professora desesperadamente aguardadando titularidade.

Anónimo disse...

Atão e eu?
Não posso deixar crescer esta linda barba azul?

"O" Magalhães

reb disse...

Aguarda-se indicações sobre corte de cabelo de senhoras Titulares.

Embora ainda não tenha sido merecedora de tal nomeação, pretendo começar por alterar o meu aspecto físico com vista a uma melhor integração ( que espero breve) na casta dos Titulares.

Anónimo disse...

Os Titulares devem ir aos almoços e jantares da Escola?

Obrigada.
EU

Armando Alfarrobinha disse...

1- Obrigado pelo reparo que o meu Ilustre Colega, imediatamente, corrigiu.
2- Infelizmente, ainda não é obrigatório as Senhoras Professoras Titulares, ainda que Directoras Regionais como o caso daquela do Norte, apresentarem-se devidamente e, por isso, entendemos com o buço removido (pelos axilares e, no mínimo, meia-perna incluídos)e uma apresentação geral cuidada. Contudo, em nossa opinião, é muito desagradável dar conta de apresentações menos cuidadas. Directamente, penso que só ganhará em apresentar-se com essa pilosidade removida e com a restante apresentação cuidada.
3- Se for Titular, ou mesmo que o não seja, deve esperar pelas férias, para não se confundir com desmazelo.
4- A Reb deve preferir um corte de cabelo o mais higiénico e discreto possível. É difícil estar a ajuizar sobre o corte, pois tem que ser enquadrado no rosto e eu não o conheço. Apesar disso, creio que o seu corte não deve ser confundido com a tentativa de masculinizar a sua condição feminina, cortes demasiado radicais, se bem que tenham as suas vantagens já que os alunos não os conseguem puxar, são de evitar. Uma Senhora é uma senhora.
Há muitos especialistas no ramo que, conhecendo-a, a podem ajudar nessa escolha tão pessoal.

Armando Alfarrobinha disse...

No meu entender sim. O convívio é salutar. Além disso, podem-se clarificar, nesses repastos, alguns assuntos que tenham ficado menos esclarecidos nos períodos lectivos e não lectivos. Definitivamente, sim.

Anónimo disse...

EU digo,

Confesso que esperava uma resposta negativa.

Muita mistura. E depois essa do falar sobre assuntos menos esclarecidos pode dar confusão.

E pela lista de inscritos, aquilo é mais para aquele parâmetro do envolvimento na comunidade educativa e tal.

Definitivamente, Titular não tem de se sujeitar a isso.

Grão-Titular disse...

Anónimo, O Dr. Armando é um Cientista... Diga-me, nunca sentiu a verdadeira vontade de saber falar e escrever português? Agora há cursos, há as novas oportunidades, Não desperdice...

Anónimo disse...

Já, mas depois passou.

Irrelevante disse...

AH! AH! AH! AH! AH! AH!

BOA, ANÓNIMO! :)

Anónimo disse...

Esse comentário do grande Anon é irrelevante como você!

Grão-Titular disse...

Vamos no bom caminho... Toca a reunir...

Anónimo disse...

Vão reunir? espero que pela última vez!
Obrigado pela palhaçada que proporcionaram.

Grão-Titular disse...

Não, não foste convidado, logo não há palhaços...

Anónimo disse...

Lá está você homem. Não me trate como trata os seus amiguinhos. Aconselho-o a ser mais ponderado. Vá ao seu médico de família...ou vá ao Posto!