sábado, 14 de março de 2009

A Higiene Corporal

O Tratamento das Unhas

As unhas das mãos que correm o risco de se lascarem ou estalarem, produzindo dores e muitas vezes inflamações, devem ser cortadas não tanto que não dêem apoio aos dedos, mas o bastante para que não estalem, nem dificultem a preensão, isto é, ao nível das polpas, fazendo-se-lhes um corte em curva e polindo-as com uma lima para as tornar lisas.
Quanto às unhas dos pés os cuidados devem ser os mesmos. Deixando-as crescer muito, correm o risco de se virarem ou lascarem provocando o encravamento. Cortando-as demasiado, sobretudo nos ângulos, deixam de dar ao pé o apoio necessário para as marchas e tendem a encravar-se nas carnes, provocando dores horríveis que podem reclamar intervenção cirúrgica. As unhas dos pés, principalmente as dos dedos grandes devem ser cortadas em linha recta, de modo a que os ângulos sobressaiam um pouco à polpa dos dedos.

O Professor Titular deve ter em conta estes conselhos e apresentar-se sempre com as unhas impecavelmente tratadas. Deve verificar se os outros também o fazem e zelar para que não haja baixas médicas por causa de infecções motivadas pelos encravamentos. Uma vez por semana, o corpo docente não Titular, deve apresentar-se com os pés descalços, sugerimos as quartas-feiras à tarde, para que o Titular encarregado verifique se estes procedimentos estão a ser observados.

11 comentários:

reb disse...

Não sendo Titular, serei igualmente obrigada a este "protocolo"?

Surgiu-me, ainda, uma dúvida: É necessário usar verniz?
Refiro-mo, evidentemete, às Dras. Titulares.

Grão-Titular disse...

O texto é claro... semanalmente, todos os professores que não sejam Titulares, devem apresentar-se descalços e em fila para serem observados pelo Titular encarregue da verificação.
As docentes podem usar verniz, desde que não seja de cores demasiado berrantes ou escuras (pois poderia ocultar sujidade).

Afonso Frades disse...

Qualquer verificação/fiscalização deve seguir os santos mandamentos da ASAE, no que concerne à aplicação de normas de protecção dos Titularis: Higiene e Segurança no Trabalho.
Essas vossas recomendações deixam muito a desejar, em termos de Salubridade Pública para a Cidadania.
Estão a ser pouco rigorosos na defesa dos irmãos T...
Presumo que o grande líder dos olhos em bico mao-tsé-tung pudesse entrar na vossa confraria, estilo pé-descalço, nas calmas; embora tivesse um piquenino pormenor: dentes pretinhos (nada de xenofobia dipnóica)

Dr. Duarte da Veiga disse...

É com agrado que verifico interesse generalizado pelas questões de higiene no seio da classe docente. Creio contudo, que a inclusão de alguns textos onde se incluem alguns comentários quase boçais sobre matérias tão importantes desvirtuam e enfraquecem a mensagem primeira q que se destinam.
Assim solicito que de ora em diante apenas tenham em conta os preceitos da autoria do dr. duarte da veiga

In temp oral disse...

Creio que falhou um conselho: a seguir ao corte das unhas, principalmente as dos pés, antes de se coçarem determinadas partes do corpo, as mãos deverão ser devidamente lavadas e desinfectadas para não transmitirem aqueles pequenos fungos que originam as micoses.
É claro que esses fungos são de, pelo menos, duas estirpes: a estirpe B, de menor categoria, para os professores de categoria inferior; a estirpe A, de classe superior, para os professores TITULARES.
A forma de coçar, deverá ser adequada à respectiva estirpe.
Todos os professorzecos que forem apanhados com a micose provocada pela estirpe A, será devidamente punido, e afastado da progressão até à grã-categoria de PROFESSOR TITULAR!

Grão-Titular disse...

Pedirei aos Drs Duarte da Veiga ou Armando Alfarobinha que, rapidamente, se pronunciem sobre a sua dúvida.

Anónimo disse...

Ai as unhas...pois então!Como é que nos poderíamos esquecer das unhas. Abaixo a micose A,B e C.

Titular da Casa Branca

Grão-Titular disse...

Os Professores Titulares não se coçam. Mesmo incomodados por alguma inconveniente comichão devem pedir aos outros que o façam.

Aristides disse...

Depois desta purificação , sugiro mesmo que se acabe com a designação de professor titular e que se crie um novo "corpo" para além do "corpo docente" ... eu acho que só pode chamar-se "Corpo Decente"

Dr. Duarte da Veiga disse...

Caro Aristides - pois sim!

Anónimo disse...

Dr. Veiga a sua capacidade de análise e de contra-argumentação deixam-me estupefacto!